Loader
ambiente

A Amazônia já é fonte de carbono

07 / 04 / 2021 Curiosidades

A Floresta Amazônica é conhecida como o pulmão do mundo, capaz de reverter ou amenizar os efeitos das extremas mudanças climáticas. São milhões de quilômetros quadrados de floresta capazes de sequestrar milhões de toneladas de carbono. 

Entretanto, essa imagem que temos da maior floresta tropical do mundo já não é mais realidade. Pelo menos, desde a última década, a Amazônia já emite mais gás carbônico do que absorve.

Em um artigo recente publicado na revista Frontiers In Forests And Global Change, vários cientistas do mundo todo fizeram uma ampla revisão sobre estudos já realizados e chegaram à conclusão que a pressão humana sobre o bioma levou a essa conta negativa. Já no início dos anos 2000, por exemplo, a capacidade de absorver gás carbônico era três vezes menor do que nos anos 1990. 

Mesmo em períodos anteriores, quando o desmatamento ainda não avançava tanto sobre a maior floresta do mundo, os números de captura de gases de efeito estufa nunca foram tão grandes quanto imaginávamos. Atualmente, a Floresta Amazônica está muito mais para ar-condicionado do que para pulmão do mundo. Os processos biológicos envolvidos em uma floresta tropical acabam por emitir grandes quantidades de gases de efeito estufa, quase a mesma quantidade que é absorvida. Dessa forma, a grande contribuição da floresta é a regulação climática. 

Veja quão relevante é o papel da Amazônia para a regulação do clima: 

  • Existência de mais de 2.500 espécies de árvores; 
  • Cada árvore pode transpirar até 40 mil litros de água por ano; 
  • Estima-se que na Amazônia existam 390 bilhões de árvores; 
  • Esse total de árvores lança na atmosfera até 15.600.000.000.000.000 de litros de água por ano; 
  • Litragem equivalente a 624 milhões de piscinas olímpicas. Mais de 2 milhões de litros de água por pessoa no mundo. 

Para chegar a esse resultado, os cientistas analisaram não apenas o lançamento de gás carbônico da floresta, mas outros gases também, como o óxido nitroso decorrente da exploração de madeira, a liberação de carbono negro (partículas de fuligem) durante as queimadas; as mudanças nos padrões de chuva provocadas pelo desmatamento, que seca que aquece ainda mais a floresta e a liberação de gás metano durante construções de barragens, entre outros processos. 

O estudo mostra a importância dos processos biológicos e serviços ambientais da Amazônia, mas alerta que estamos muito próximos de um limite de desmatamento que será impossível de recuperar, se não eliminarmos o desmatamento ilegal no Brasil e demais países da América do Sul. 

 

https://revistapesquisa.fapesp.br/amazonia-agora-e-fonte-de-co2/

https://editoraexpressao.com/amazonia-ja-e-fonte-de-carbono-diz-estudo

https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/questoes_ambientais/biomas/bioma_amazonia/

https://www.rfi.fr/br/geral/20131018-floresta-amazonica-tem-390-bilhoes-de-arvores-diz-recenseamento-inedito


Outros conteúdos

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!