Loader
ambiente

Canudo de plástico: por que ele é um vilão dos oceanos

12 / 02 / 2020 A Eco Response

A organização das Nações Unidas (ONU) estima que até 2025 haverá mais plástico do que peixes no oceano. É uma previsão bem preocupante, e um dos vilões desse problema é o descarte incorreto de canudo de plástico.

Neste post, vamos conhecer um pouco da história desse objeto, quais os males do seu descarte incorreto e algumas alternativas para ele. Confira!

Como surgiram

São de 3.000 aC os primeiros registros de uso de canudos, fabricados pelos sumérios para evitar o consumo de subprodutos sólidos da fermentação de cerveja, depositados no fundo do copo. Naquela época, eram feitos de ouro e bastante enfeitados, lembrando uma bomba de tomar chimarrão.

Depois, se tornou mais popular o canudo de centeio, por volta de 1800 dC. Porém como sua utilização deixava gosto nas bebidas logo foi superado pelos canudos feitos de papel. Com o surgimento do plástico, os canudinhos passaram a ser fabricados em larga escala e utilizados como sinônimo de praticidade.

Os danos do canudo de plástico

Estima-se que o canudo de plástico represente cerca de 4% do lixo plástico. Parece pouco, mas a maior parte dessa quantidade encerrará seu ciclo no oceano e calcula-se que 90% das espécies marinhas já tenham ingerido algo plástico.

O canudo de plástico foi o 7º (sétimo) item mais coletado dos oceanos em 2018, segundo a Ocean Conservancy, uma organização não-governamental com sede nos Estados Unidos. Eles afirmam, ainda, que cerca de 40% de todas as espécies de aves marinhas e 22% de todos os cetáceos ingeriram plástico pelo menos uma vez na vida.

O problema do canudo de plástico também está no seu processo de decomposição, que se estima levar em torno de 200 anos. O impacto do microplástico é grande, pois os animais marinhos o acabam ingerindo naturalmente, gerando problemas não apenas para eles, mas também para toda a cadeia alimentar. Ou seja, quando outros seres vivos se alimentam de animais que ingeriram microplástico por consequência acabam também se contaminando.

Alternativas para o dia a dia

Ok, sabendo dos problemas que o canudo de plástico causa ao meio ambiente, o que podemos fazer para diminuir impacto disso? Abaixo, selecionamos algumas das opções para substituir o canudinho:

1 – Canudo de papel
Por se biodegradarem em menor tempo, os canudos de papel são uma ótima alternativa, embora também sejam necessários recursos naturais para fabricá-los e também deve haver preocupação com o seu descarte correto.

2 – Canudo de bambu
Alternativa por ser de fonte renovável. Além disso, o canudo de bambu pode ser lavado e, por este motivo, é reutilizável.

3 – Canudo metálico
Os canudos metálicos são excelentes opções por serem resistentes. Normalmente são fabricados de inox, aço ou alumínio. São reutilizáveis e laváveis.

4 – Canudo de vidro
Além de ser reutilizável e durável, o canudo de vidro poder ser facilmente reciclado depois de descartado corretamente, uma vez que o vidro é um material com alto índice de reciclagem.

5 – Canudo de silicone
Seria uma alternativa menos agressiva que o canudo de plástico. Porém, mesmo sendo reutilizável, o feito de silicone não é reciclável e um dia deverá ser descartado.

Outras opções

Ainda, temos outras alternativas ao canudo de plástico e condutas que podem ser seguidas para não contribuir com a poluição. 

  • Utilizar apenas o copo

Essa é a mais simples: dispensar o uso do canudo de plástico. Em muitos casos ele não é necessário, basta usar apenas o copo para beber. Aliás, dê preferência para copos de vidro ou outro material não descartável e reutilize o copo. Copos de papel são boas alternativas para os descartáveis.

  • Descartar corretamente

Regra de ouro, não apenas para canudos de plástico, mas para todo o tipo de lixo. Descartar os resíduos corretamente e se preocupar com o destino do seu lixo deve fazer parte do dia a dia de todos.

Então, o que achou do nosso post? Curta e compartilhe com seus amigos e sua rede profissional se você gostou. Ah, e não deixe de assinar nossa newsletter para ficar por dentro de conteúdos exclusivos e notícias de meio ambiente e preservação!


Outros conteúdos

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!