Loader
ambiente

22 de Setembro: Dia Mundial Sem Carro

22 / 09 / 2020 Fique por Dentro

Dia 22 de setembro de 2020. Essa é a data que marca o dia mundial sem carro, é o ponto alto do mês de setembro, considerado o mês da mobilidade urbana e que cada vez levanta mais debates sobre nossos hábitos de locomoção, nossos bens materiais e relação com o planeta que habitamos.

A ideia surgiu por um grupo de ativistas franceses, que em 1997 decidiu deixar o carro em casa, no dia 22 de setembro e anualmente foi ganhando mais adeptos, mostrando que podemos nos locomover, pelo menos uma vez ao ano de forma menos impactante ao meio ambiente.

Apesar dessa visão crescente da importância da coletividade, ao buscar formas alternativas para se locomover, geralmente esbarramos na falta de alternativas e mesmo de infraestrutura das cidades, que historicamente privilegiam o carro.

Conforme exposto pelo jornal Estadão, na cidade de São Paulo, a maior metrópole do Brasil, 30% dos deslocamentos ocorrem em automóveis (boa parte das vezes apenas uma pessoa por carro) e 70% ocorre de outras formas. No entanto, o sistema viário destinado aos automóveis recebe 70% dos investimentos e os modais alternativos apenas 30% restante das verbas.

A pandemia do Covid-19 pode nos deixar um legado de repensar a forma de deslocamento

Nesses seis meses de pandemia e isolamento social, devido à pandemia do Covid-19, muitas situações cotidianas foram repensadas e podem sofrer grandes mudanças com a nova realidade.

É impensável aglomerar dezenas de pessoas em ônibus e lotações pequenos, sem ventilação e com possibilidade de contágio pela nova doença. Dessa forma, a busca por meios de locomoção alternativos e seguros vem sendo repensados.

Uma das alternativas é o uso de ciclovias e ciclo faixas. Se o cenário se mantiver, menos pessoas irão se deslocar aos seus trabalhos diariamente, podendo trabalhar de casa, dessa forma a necessidade de ter um carro diminui. Várias cidades pelo mundo já estão repensando suas ciclovias, para que haja mais alternativas de deslocamento, com faixas mais largas e sem proximidade de pessoas.

Notamos claramente como esse é um tema simpático e relevante para grande parte das pessoas, mas o exercício de deixar o carro em casa e buscar uma forma alternativa de transporte precisa ser mais frequente do que apenas 1 dia no ano.

Você conseguiria deixar o carro em casa uma vez por mês ou quem sabe uma vez por semana?

Pequenas atitudes fazem muita diferença coletivamente. 


Outros conteúdos

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!