Loader

Retrospectiva 2019: desastres ambientais e suas soluções

06 / 01 / 2020 Curiosidades

2019 continuou sendo um ano afetado por desastres ambientais, inclusive no Brasil. Enquanto cientistas e ativistas seguem alertando a sociedade sobre a questão climática e os riscos que esses desastres trazem para o planeta, muitos setores seguem estagnados, sem ir em busca de soluções.

Aproveitando que o fim do ano é também tempo de refletir acerca do que passou, neste texto a Eco Response traz uma retrospectiva sobre alguns desastres ambientais ocorridos em 2019 e de que forma eles poderiam ter sido solucionados ou até mesmo evitados. Continue conosco!

 

Desastres ambientais de 2019

Como já explicamos aqui no blog, desastres ambientais são todo e qualquer tipo de alteração significativa para o meio ambiente, podendo ser provocada por meio de uma ação humana ou por fenômenos de caráter natural.

A maioria deles, entretanto, ainda ocorre por interferência do homem, incluindo rompimento de barragens, poluição, destruição de áreas naturais, contaminação por produtos químicos, etc. A seguir, confira 3 desastres ambientais que marcaram 2019 e que soluções poderiam ter sido encontradas para controlar ou mesmo evitar sua ocorrência.

 

Brumadinho

Ao lado de Mariana, o rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, foi um dos maiores desastres ambientais ocorridos no Brasil. A cidade de Brumadinho viu a destruição com o rompimento da barragem, sendo invadida por um mar de lama que danificou tudo o que encontrava, desde casas e plantações até estradas e vegetação. Até agosto, o episódio somava 249 vítimas fatais, além de pessoas desaparecidas.

Atualmente, existem diversas barragens de rejeitos em todo o Brasil na mesma situação de Brumadinho, localizadas acima de vilarejos, cidades e ecossistemas, todas com potencial de risco que poderiam ser evitados com o uso de soluções adequadas, como barreiras de contenção que impedissem a lama de se espalhar e diminuíssem o impacto ambiental e humano.

 

Manchas no Nordeste

Em 2019, manchas de óleo atingiram o litoral de 779 locais no Nordeste e Sudeste do Brasil. Em todas as praias, a substância encontrada é a mesma, identificada como petróleo cru. O fenômeno afetou não apenas a população de cidades marítimas, mas também a vida e o habitat natural de animais marinhos, causando grande impacto negativo.

Segundo o Ibama, as primeiras aparições da mancha ocorreram 30 de agosto na Paraíba. Até novembro, o óleo já havia atingido mais de 720 localidades, distribuídas nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Para a limpeza das manchas, milhares de pessoas dividiram-se para realizar a retirada manual do óleo, utilizando pás e equipamentos de proteção. Entre as soluções utilizadas, estão barreiras de contenção e peneiras para a retirada do óleo na areia. Em casos menos extremos, a retirada poderia ser realizada também com o uso de cordões absorventes e DryOil, como para limpar pequenas áreas afetadas, por exemplo.

 

Lixo hospitalar em São Paulo

Neste ano, o Ministério público detectou a ocorrência de crime ambiental envolvendo uma empresa de Braz Cubas, localizada no município de Mogi das Cruzes, São Paulo. Em uma operação junto à Delegacia do Meio Ambiente e da Cetesb, investigadores constaram o despejo de lixos hospitalares, produtos químicos e vários dejetos no ambiente. O lixo despejado já havia atingido a área de proteção ambiental do rio Tietê, causando impactos negativos ao meio ambiente, além da queima da vegetação e a existência de resíduos químicos no local.

Tais desastres ambientais são cada vez mais comuns, porém, podem ser evitados. Em uma ação que demonstra essa possibilidade, a Eco Response, em parceria com o Hospital Unimed, focou suas atenções em resíduos hospitalares advindos de cirurgias, como sangue, gorduras e secreções, com alto potencial de contaminação de efluentes.

Diante das soluções encontradas, a melhor delas foi solidificar todo o material líquido do hospital por meio de um polímero superabsorvente, fornecido pela Eco Response. Assim, os resíduos foram acondicionados em lixeiras e, posteriormente, descartados de acordo com a legislação vigente.

 

Com esses exemplos, é fácil perceber que mesmo os desastres ambientais mais graves podem contar com soluções de qualidade e parceiras do meio ambiente. Clique aqui e entenda mais sobre as soluções ambientais que a Eco Response oferece para sua empresa.


Outros conteúdos

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!