Loader
ambiente

Verão: sol, mar e... lixo!

20 / 01 / 2020 A Eco Response

Conhecido por seu clima tropical, o Brasil pode ter a sua época de praia estendida durante o ano todo. Porém, com o réveillon e a chegada do verão, o acesso às belezas do litoral se intensifica, trazendo outro cenário para a orla marítima brasileira: o do lixo espalhado pela areia.
Todos os anos, à medida que a chamada “alta temporada” se aproxima, as prefeituras das principais praias brasileiras se organizam para intensificar a limpeza, aumentando o orçamento destinado a esse fim e a equipe responsável, além de instituir programas e projetos focados na conscientização de moradores e veranistas. Na virada do ano, com o aumento dos turistas, esses esforços duplicam com o único objetivo de que, no amanhecer do primeiro dia do ano que começa, as areias estejam brancas. Infelizmente, em alguns lugares todo esse esforço continua não sendo suficiente.
 

Ano novo, lixo novo
Diversas tradições envolvem o período de fim de ano. Existem aqueles que gostam de tomar banho de mar no dia 31 de dezembro e de pular as sete ondas quando a meia-noite chega. Além disso, o próprio espetáculo oferecido pela queima de fogos à beira mar são outros atrativos que encantam e atraem às praias brasileiras turistas de todo o mundo que, muitas vezes, não demonstram a mesma hospitalidade de seus anfitriões. Além da poluição sonora produzida pelo barulho das explosões dos fogos, a concha de papel na qual acontece o armazenamento da pólvora é outro fator poluente, já que muitos veranistas a descartam na areia, assim como outros resíduos orgânicos e inorgânicos. Segundo a Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana), somente na praia de Copacabana foram recolhidas 350 toneladas de lixo durante a virada.

 

Nas praias de Boa Viagem e do Pina, ambas em Recife, foram recolhidas 62 toneladas de lixo, enquanto em Balneário Camboriú foram utilizados 16 caminhões para realizar a limpeza de seis quilômetros de praia somente na quarta-feira, dia 1° de janeiro. Entre os principais resíduos recolhidos estão cascas de coco, bitucas de cigarro, garrafas de vidro, pedaços de isopor, copos, sacolas, canudos, entre outros objetos produzidos com um dos principais vilões do meio ambiente, o plástico.

 

Ao longo da temporada

Janeiro mal começou e somente nos primeiros 15 dias de 2020 mais de 300 toneladas de resíduos sólidos foram recolhidos pelos 75 garis que fazem a limpeza das praias de Vitória, no Espírito Santo, todas as manhãs. De segunda a sexta-feira são recolhidas 19 toneladas de lixo, enquanto nos fins de semana esse número dobra, chegando a 38,5 toneladas.

Em Salvador, esse número sobe e a estimativa apresentada pela Empresa Baiana de Limpeza Urbana (Limpburn) fica em torno de 6 mil toneladas somente no início do ano. Considerando que ainda restam dois meses de verão, além do Carnaval, período de maior movimento na região, pode-se esperar o recolhimento de, pelo menos, 20 mil toneladas até o final da temporada.
Apesar dos programas e projetos de limpeza organizados pelas prefeituras, é importante que ocorra a conscientização por parte dos veranistas para que a beleza dos cartões postais encante o ano todo, independentemente da estação.
 
Gostou do texto? Então, inscreva-se na nossa newsletter e fique por dentro de mais conteúdos como esse.

 


Outros conteúdos

NEWSLETTER

Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo!